Como surgiu Café com Leite Crente?

Café com Leite Crente surgiu dos sonhos de Adriana Chalela (A Razão da Esperança), Regina Farias (Bora Ler) e João Carlos (Pastor João e a Igreja Invisível). Três amigos virtuais e irmãos em Cristo, separados por milhares de quilômetros mas que compartilham da mesma visão do Reino de Deus, Reino este que começa aqui na Terra e continuará por toda a Eternidade. Devido às nossas afinidades, decidimos unir nossos esforços para mostrar que é possível sermos 100% cristãos, mas com os pés 100% no chão, vivendo uma espiritualidade madura e responsável sem perder o amor pela vida que fomos graciosamente presenteados por nosso amoroso Pai.

Só que a família cresceu! Pelo Caminho conhecemos mais três irmãos maravilhosos, com a mesma visão do Reino: René Burkhardt (Nem de Paulo nem de Apolo: de Cristo!), Cláudio Nunes Horácio (Susto de Amor) e o "atrasildo" do Wendel Bernardes (Cinema Com Graça), que agora fazem parte desta gangue...


quarta-feira, 2 de março de 2011

A História do Pastor Aroldo Caramelo



Hoje quero compartilhar com vocês a (não tão) bela história de Aroldo Caramelo. Nasceu pobre no subúrbio de uma metrópole qualquer, numa família de muitos filhos um pouco desestruturada pela estrutura icônica que seguiam como religião.

O pai era homem bruto, machão e duro com tudo e todos. Cuspia marimbondos até quando lhe perguntavam as horas na rua. Ta atrasado?... Sai mais cedo, respondia com sua habitual certeza que o mundo inteiro estava sempre errado, se comparada a sua pessoa!

A mãe era dona de casa simples, carola, beata, cumpridora dos bons costumes e criara os filhos para serem, pelo menos um pouquinho, diferentes do pai. Sempre que podia, às escondidas, adoçava a boca das crianças com um pirulitinho colorido qualquer. Mas que o Deus Protestante nos livre de papai descobrir que andamos adoçando a boca... Cruz, credo, deve ser até pecado!

Um dia Aroldo ainda pequeno, sentiu-se tocado ao ver no céu belo arco íris. Como fazia parte de sua simplicidade herdada de mamãe, logo disse ao seu pai; ‘Veja papai, que lindas cores o Deus Protestante pôs no céu!
Tomou logo um safanão pra não ficar abestalhado e mulherzinha, afinal arco íris é coisa de frutinha!
O pai nunca conseguiu entender pra que Deus pôs tantas cores no arco íris, num tava bom se fossem apenas cinzas e tons pastéis? Vai ver que coisa tão colorida foi criação do Demo, viu?!

Os anos se passaram e Aroldo Caramelo cresceu.
Seu pai havia morrido fazia pouco tempo. Morreu em casa mesmo, abraçado a um quilo de sal, que era pra fazer jus ao seu temperamento tão bem feito.

Mas a mãe resistiu bravamente, pois tinha o sonho de ver seu preferido Aroldinho virar doutor.
Poderia ser engenheiro, médico, ou coisa assim, mas dessas profissões não deveria abdicar, pois como mamãe iria ficar nos assuntos da vizinhança?
Enquanto falavam do filho da vizinha que está morando na França e manda postais com aquelas tanguinhas sensuais dizendo ser artista.
Meu Aroldinho não vai ficar pra trás, pôs os joelhos no chão e começou a pedir ao seu Deus Protestante que seu Aroldo tivesse a melhor profissão do mundo!

Como se o Deus Protestante tivesse ouvido, Aroldo já não tão doce como antes, chegara em casa com uma idéia fixa na cabeça. Vou ser pastor!
A mãe ficou com os cabelos (enrolados num coque) pro alto!
- Pastor, Aroldinho?  Tem certeza meu filho?
- É obvio mãe, o Deus Protestante falou comigo!

Como aquela senhora poderia questionar os santos-sacros desígnios divinos protestantes? Lembrou logo de suas preces recentes e calou-se.

Aroldinho matriculou-se no melhor curso teológico que a pensãozinha que mamãe recebia poderia pagar, ficou ali alguns anos. Formou-se com louvor, adoração, aleluias e hosanas, mas decidiu fazer doutorado, mestrado, a tantas outras coisas que o cursinho poderia lhe oferecer para focar mais perto da honra de seu chamado.

Aroldinho agora era um homem santo, religioso, cumpridor dos bons costumes como sua mãe, mas tornou-se durão, machão e amargo como seu pai.

Como todo bom pastor protestante seríssimo deveria ser, montou sua igreja baseado nos pilares da moral e dos bons costumes.
Fixou junto ao cartaz da igreja a seguinte frase: “Gayzinhos, lésbicas masculinas e coisinhas do tipo nem precisam entrar; primeiro vão se consertar, depois voltem e dêem o dizimo ao ‘Senhor Deus Protestante’!”
Assim ficou conhecido como o pastor mais duro e fundamentalista da paróquia, digo das redondezas.

Mamãe fica pensando nos motivos que Aroldinho teria para ser pastor.
Então um dia, já bem velhinha e cansadinha da vida religiosa que teve, pediu ao Deus Protestante a verdadeira resposta.
Foi numa noite fria de inverno, com seus ossinhos aquecidos por meias de lã multicoloridas feitas por ela mesma no dia posterior a morte do marido, que o Deus Protestante lhe visitou através de seu anjo com glória, psicodelia e muita luz.

Então o anjo tocou-lhe na testa e fê-la adormecer. No sonho, via seu Aroldinho ainda rapazote preocupado com seu futuro financeiro e com o sucesso que poderia lograr comparando-se ao filho da vizinha de sunguinha na França.

Foi aí que pensou; ‘Bom, como médico apenas ajudarei a curar doenças, aplacar a dor de alguns com terapias medicamentosas, não, isso não é nobre o bastante.
Como engenheiro, construirei arranha-céus, escreverei meu nome nas estrelas, mas meus projetos dependerão da aprovação dos donos da obra...’
Assim pensou com seus botões, que a única profissão que agregaria a nobreza de ajudar aos feridos, com a fama de escrever seu nome nos umbrais da humanidade seria a de pastor de ovelhas protestantes.

 Teve uma ‘epifania’ (que diabos é isso?) e viu seu Deus mostrar-lhe um caminho dourado a seguir, e no fim do caminho disse o Deus Protestante; ‘Aroldinho, crie um blog meu filho, e nele diga tudo o que se passa na sua alma!’

Assim, a mãe de Aroldinho já podia descansar em paz, afinal, o Deus Protestante estava no comando de tudo!

Wendel Bernardes.

20 comentários:

  1. Ai Wendel, perdão, mas eu sou burro demais pra entender a moral da estória, poderia "desenhar" pra mim? kkkk. Não entendi messsss. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Nooooosssa, ILE Wendel. Você é um excelente cronista, heim?

    O que tem de Aroldinhos e pais e mães de Aroldinhos por aí, é brincadeira!

    Tem até um primo do Aroldinho que só não foi ser pastor, mas que a história e idêntica.

    Afff

    O&A (Mandou bem rss)

    ResponderExcluir
  3. Este "abriu um blog" no final fez o tico e o teco, felizes em achar que estavam entendendo tudo, se esborracharem de fuça no chão.

    Eita laiá, tá mais cheio de reviravoltas que o livro do Jorge Amado que eu estou lendo este rapazzzzzzzzzz!

    ResponderExcluir
  4. João, meu velho, essa é uma história baseada em fatos reais, claro que os caminhos percorridos até chegar ao final fui eu quem criei, mas é só vasculher e você entenderá melhor...

    SRRSSRSRSRRSRS

    ResponderExcluir
  5. Cláudio,
    a moral da história é;
    os fundamentalistas são apenas os filhinhos de papai e mamãe, cheios de medos e fantasmas escondidos nos 'armários' do subconciente, sacou?

    ResponderExcluir
  6. Vindo de você isso é um elogio e tanto Regina.... pronto, preguei na cruz...
    agora num sei quem é o Primo do Aroldinho...
    rsrsrsrsrrsrsrs

    ResponderExcluir
  7. Ééééé, Wendel,

    Além de ILE ainda é cronista!!! E dos bons!!

    A sua criação do caminho percorrido por Aroldinho é bastante pertinente, bastante verdadeiro, em diversos casos. É bem por aí!!

    E o Deus Protestante sempre acha na tecnologia uma forma de destilar suas verdades e sua vontade. Fechou com chave de ouro!!!

    E agora José, ou melhor, Aroldinho? Pega toda essa m@#%! que você viveu e aprendeu e "joga fora, no lixo!", porque não serve pra nada, a não ser, pra lhe fazer infeliz!!! O Caminho é outro! É de Paz! É de felicidade na simplicidade do "Eu te amo, porque fui Eu que te formei!". Você é jovem! Ainda há tempo de voltar, mesmo que tenha 200 anos!!! E mostra o caminho pro primo que a bispa lhe arranjou!!!

    ResponderExcluir
  8. Wendel, queria euzinha ter essa capacidade.
    Não é confete, veja lá, heim? Falo sério.(Até porque o assunto é super sério)
    Não é toda hora que se lê um texto leve assim, muito bem mesclado de sarcasmo e repreensão amorosa.
    O&A <--

    ResponderExcluir
  9. Renezão,
    é assim que creio amigo.
    Quando vemos as atitudes dalguns fica muito claro o modo como foram criados, os motivos que os fizeram aceitar 'o chamado', e agir da forma com que se portam.

    Tá na cara, num precisa ser intérprete de línguas estranhas, nem ter curso de psicotroços pra entender!

    ResponderExcluir
  10. Poxa Cláudio, foi mal num ter desenhado, porque com a seriedade do assunto, ia faltar papel!

    KKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  11. Bom Rê,
    tomara que essa faceta que descobri agorinha (rsrsrssr) não se acabe quando o relógio bater meia noite!
    rsrsrsrsrsrsrsrsrssrrsrs

    ResponderExcluir
  12. Ô Cláudio, você é uma alma tão pura que não entendeu. E logo vc não entendeu...

    :)

    ResponderExcluir
  13. ILE W.

    (Não confundir com abreviatura de ilê aiê)
    Você se imaginou a própria cinderela correndo escadaria abaixo sem seu sapatinho de cristal? affff

    Momento abobrinha rss

    ResponderExcluir
  14. Esta coisa de ILE pra cá, ILE pra lá está parecendo mais coisa de babalorixá, ehêh!

    Tá amarrado né Wendelzinho???? Repreende isso!

    Cara, relendo o texto agora que o Tico e o Teco estão descansados e devidamente alertados por "aquele revelamento divino" recebido ontem, vejo que não tem como melhorar em nada o que você escreveu.

    Caraca, parece que você tirou uma cópia autenticada do perfil de muitos meliantes espalhados por aí...

    Parabéns cabrinha, você vai longe! (ein???)

    Abraço,

    JC

    ResponderExcluir
  15. Rê,
    o sapatinho de cristal jamais aguentaria meus 116 quilinhos (não) muito bem distribuídos!

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  16. Pois é Regina, e ainda dizem que a alma purinha do Cláudio vai queimar no mármore do inferno, tsc, fazer o quê?

    Acorda mermão!

    KKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  17. Jotinha,
    falei ontem mesmo isso pro René,
    esse negócio de ILE tá subindo pra cabeça, ontem até me despedi com um axé... viu, fiz de novo...
    rsrsrsrsrsrsrssrsrrs

    Agora... com revelação profética e frenética é mais fácil entender, né?
    Ahhhh garotooooo!

    ResponderExcluir
  18. kkk, pô nem sabia que mármore queimava kkk, Rê, sei não esse treco de alma pura kkkk, num seria burrice messss? kkkk

    ResponderExcluir
  19. Ah queima sim, pergunta pra Glória Perez!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir